SKA investe R$ 4 milhões em centro de manufatura digital em São Leopoldo

A SKA, empresa fundada por Siegfried Koelln, sócio também da W3K, investe R$ 4 milhões em um novo centro de manufatura digital na sede em São Leopoldo. A unidade será inaugurada nesta terça-feira (20). O novo centro ocupa uma área de 700 metros quadrados. O aporte foi feito em equipamentos, instalações e treinamento, pois envolve as áreas de engenharia mecânica, Internet das Coisas (IoT), ciência de materiais, design e aplicações de impressão 3D e manufatura digital. 

“Mais do que melhorar processos, o Centro de Manufatura Digital repensa a engenharia, desde a concepção do produto feita pelo projetista, até a sua manufatura. Queremos transformar a indústria por meio da inovação tecnológica sustentável”, reforça Siegfried Koelln, presidente e fundador da SKA, em nota sobre o novo centro. 

Segundo a empresa, o investimento reúne tecnologias HP e Markforged para impressão 3D em polímeros, compósitos e metal, com vantagens na velocidade e perfil de material produzido. A SKA atua com automação de engenharia. 

Da HP, a indústria trouxe a tecnologia multi jet fusion para design industrial, prototipagem e manufatura. A direção da empresa gaúcha diz que as tecnologias disponíveis permitirão o desenho e a produção de peças com “múltiplas propriedades físicas, como rigidez e flexibilidade variáveis, diversas cores e texturas, condutibilidade e comunicação elétrica”. “Um simples duto de ventilação de um automóvel pode levar semanas ou mesmo meses entre concepção e fabricação. Com a tecnologia da HP, a peça pode ser redesenhada e, em vez de ser um conjunto de sete partes, pode ser impresso em poucas horas em uma peça única, evitando um investimento de mais de R$ 150 mil para a fabricação do molde de injeção”, exemplifica Koelln.

A tecnologia Markforged é usada em ambientes de escritório e chão de fábrica. Os equipamentos imprimem peças em metal e polímero, com reforço em fibras de carbono ou vidro, informou a empresa. Em poucas horas, podem ser confeccionadas ferramentas de apoio à produção. A impressão de uma garra de robô, por exemplo, é feita com uma velocidade 11 vezes maior do que se fosse usinada em alumínio. O custo é cerca de 50 vezes menor do que o da peça original, amplia a empresa.

Reportagem de www.jornaldocomercio.com

Saiba mais em: www.ska.com.br

Compartilhe!

Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on skype
Skype

Para saber mais, entre em contato pelo e-mail: [email protected] ou solicite uma demo.

Posts